“Perto do ICBAS” – 5 lugares para lanchar com (ou sem) amigos

Se é certo que o mundo universitário é, em parte, composto por tradição e sítios intemporais (como o tão conhecido Pimenta Rosa), também é certo que há coisas novas que gostamos de explorar de vez em quando. Hoje trazemos uma lista de 5 lugares perto do ICBAS onde se pode levar os amigos a lanchar. Ou, quem sabe, lanchar sozinho e até adiantar algum trabalho quando a quietude da biblioteca nos inquieta. A saga “Perto do ICBAS” começa agora com estes fantásticos spots que, certamente, vais querer conhecer.

Amarelo Torrada

Amarelo Torrada

Preço médio: 3,5€ (½ torrada + bebida)

Morada: Rua de José Falcão, 29

Distância: 12 minutos a pé do ICBAS novo, 6 minutos do ICBAS antigo

Facebook

Ainda não entramos no Amarelo Torrada e já se lemos da rua “Aqui vai comer a melhor torrada da Baixa”. Foi assim que conheci a Mariana Leão, formada em turismo, que, há cerca de ano e meio, idealizou esta bonita casinha de chá para “todas as horas do dia”, fortemente movida pelo gosto de receber.

Lanches: as torradas são o ex libris do Amarelo Torrada. Existem quatro tipos de pão, desde o tradicional até ao de noz, passando pelo de avelã e por fim o de cereais, que são a base perfeita para as torradas de manteiga acompanhadas por 2 compotas e mel (no caso do pão de avelã serão duas compotas e nutella) que vemos saírem constantemente. Mas, como diz a Mariana, “não só de torradas é feito o Amarelo Torrada” e, portanto, fazem parte da ementa outras opções de deixar água na boca como scones caseiros, bolo de chocolate, wraps, entre outros. Chocolate quente, cappucino e uma variedade de chás podem ser servidos a acompanhar, havendo a opção de leite de soja nas bebidas que requeiram leite, ou, para quem prefere algo mais fresco, existe a possibilidade de pedir uma de várias cervejas.

O brunch é 9,5€, os menus de almoço rondam os 5,50€ e é possível agendar jantares de grupo.

Nunca tinha ido ao Amarelo Torrada, mas, depois da experiência, não acabo 2015 sem lá voltar.

Espiga

Espiga

Preço médio: 4€

Morada: Rua Clemente Menéres, 65A

Distância: 5 minutos a pé do ICBAS novo, 3 minutos do ICBAS antigo

Facebook

Tropecei no Espiga um pouco ao calhas, não tinha contactado os proprietários previamente e, eu e as minhas perguntas aleatórias, fomos afetivamente recebidas pelo Hugo Moura. O Hugo e a Inês Viseu abriram este espaço em 2014 e, para minha grande surpresa, está tão perto dos edifícios do ICBAS que até nos morde! Situado em pleno Jardim do Carregal, o Espiga é dotado de um estilo diferente dos demais. Não é um cafezinho, mas tem comida tanto doce como petiscos. É um espaço polivalente, um espaço de eventos, uma confluência de expressões artísticas, como o cinema, a fotografia, a literatura…

Lanches: Há sempre um bolo ou dois: chocolate, cenoura ou o que calhar. Salame também sai muitas vezes. É tudo confecionado na cozinha do Espiga. A tosta mista é de presunto e queijo e as tostas são variadas. A que me deixou mais curiosa foi a Tosta à Espiga, com alheira vegan ou de caça com legumes. Para além disso a carta sugere uma imensidão de petiscos, uma boa opção de provar várias coisas quando se junta os amigos. Para bebidas temos sumos que são todos naturais (exceto a coca-cola), diferentes tipos de chás e outras bebidas quentes com opção de leite de soja.

Tem café take-away para as nossas belas manhãs de aulas e, acima de tudo, é uma experiência arquitectónica inesquecível.

Maria Bôla

Maria Bola

Preço médio: 4,5€

Morada: Rua de Cedofeita, 516

Distância: 12 minutos a pé do ICBAS novo, 8 minutos do ICBAS antigo

Facebook 

Quando me propus a escrever este artigo já conhecia a Maria Bôla. A Maria Martins, coproprietária juntamente com o Ricardo Rodrigues, recebeu-me da segunda vez com a mesma simpatia e recetividade da primeira. O espaço abriu há 2 meses, na Rua de Cedofeita, e se tiver de escolher um adjetivo para o descrever, ocorre-me imediatamente “acolhedor” ou, como diz a Maria, foi pensado como um espaço de “tirar o sapatinho e calçar a pantufa”. O logradouro é dos mais bonitos que me lembro de ter visto na Invicta. Permite a produção própria de ervas aromáticas e aloja uma oliveira bébé.

Lanches: O Maria Bôla tem opções doces de grande qualidade, como as queijadas de queijo, brownies, torradas sublimes como a de ricotta com compota de abóbora e amêndoa torrada ou algo mais leve como os iogurtes com granola. Se isto não é suficiente para vos convencer, venham pelas bolas de frango, alheira vegetariana, entre outras, que se podem fazer acompanhar por sumos naturais. Chá, cappuccino e outras bebidas quentes aquecem as tardes de Inverno, com opção de leite de soja ou leite sem lactose.

Menus de almoço por 6€, brunch ao estilo buffet por 12,5€ e reservas para jantares de grupo são outras opções deste maravilhoso espaço.

Oficina – Café criativo

Oficina

Preço médio do lanche: 4€

Morada: Rua da Torrinha, 151

Distância: 10 minutos a pé do ICBAS novo, 8 minutos do ICBAS antigo

Facebook

A Rute Loureiro, formada em arquitetura, trouxe a sua criatividade e experiência de vida Londrina para a Invicta ao criar este espaço, há cerca de um ano, que é muito mais que um café. É uma oficina de reciclagem de mobiliário, onde “tudo é passível de ser comprado”, um espaço artístico autoconstruído. É um sítio que convida ao relaxamento e à produtividade.

Lanches: as tostas da Oficina não são de ignorar, desde a opção de presunto com rúcula e queijo curado à tosta vegan de tomate e manjericão. Iogurtes gregos com uma base doce fazem as delícias dos lanches Light e podem ser servidos com brownies, granola ou fruta da época (a do dia era a romã, acompanhada de suspiros) e os scones de fabrico próprio também saem regularmente. Para beber há bebidas quentes como cappucinos, que podem ser pedidos com leite de soja. O café usado é 100% arábica o que lhe confere um paladar mais agradável.

Como música de fundo ouve-se um rock ligeirinho, mas jazz e indie também são escolhas habituais. Enquanto saímos já vai crescendo a vontade de voltar. Principalmente em dias de chuva.

O brunch ao fim-de-semana é vegetariano e fica por 14€.

 

100 contos

100 contos

Preço médio: 3,5€

Morada: Rua Miguel Bombarda, 100

Distância: 10 minutos a pé do ICBAS novo, 6 minutos do ICBAS antigo

Facebook

            Diretamente de Serralves, depois do trabalho, a Carla Borges e a Isabel Rodrigues entram no seu novo espaço, com as portas abertas desde Maio, em plena rua das galerias de arte no Porto. Quase na interceção da Miguel Bombarda com Cedofeita entra-se nesta maravilhosa “gruta”, banhada pela luz da entrada, com formas muito peculiares.

 Ao fundo há uma passagem para uma segunda fonte de luz que irradia para a galeria do 100 contos.

            Lanches: os sabores vão variando, mas podemos sempre contar com crumbles (por vezes de maçã, banana e aveia ou com duplo sabor como o de maçã e chocolate ou maçã e vinho do Porto), um bolo escuro e um claro, quem sabe uma tarte de Oreo ou de lima e os incomparáveis scones caseiros que saem duas vezes por dia. Tudo é homemade à exceção dos croissants. Mas aquilo que verdadeiramente me encanta são os sumos naturais, muito em conta, feitos na hora. Há sempre um sumo do dia que varia conforme as frutas que estão disponíveis. Também há chãs, chocolate quente, cappuccino, etc, tudo com opção de soja.

            Há almoços que podem ir desde o prato do dia, a uma fatia de quiche  ou empada (há sempre uma opção vegetariana) e sopa. Reservas para jantares de grupo são aceites.

 

Fotos e texto por Inês Pacheco