O Natal pelo Mundo (versão portuguesa)

O Natal tradicionalmente é tempo de alegria, de juntar a família, do bacalhau, das prendas e das rabanadas… Mas como será noutros Países? Os sentimentos decerto serão os mesmos, mas e as tradições? Falando com os nossos colegas de Eramus que cá estão este semestre, a Corino investigou, e traz-te outros costumes! J

Começando pela Europa, vamos ver melhor o que passa na vizinha Espanha, a terra de nuestros hermanos. A Ana Visser, nosso colega galega, conta-nos como é:

“O Natal em Espanha é uma época muito especial. Sendo um País de tradição católica, muitas pessoas celembram-no por motivos religiosos, mas os não crentes também desfrutam destas destas de família. Aos espanhóis encanta-nos juntar com muita gente para comer e beber durante horas, e se na nossa própria casa e com a nossa própria família, melhor! Assim, o Natal torna-se a altua perfeita para nos juntarmos com os nossos, os que estão perto e os que estão longe. A primeira festa em destaque nesta época é a noite de 24 de dezembro, Nochebuena. Para os católicos é o dia em que Jesus nasceu e nessa noite junta-se toda a família para celebrar com uma grande ceia. É a noite em que chegam os primeiros presentes, em algumas casas das mãos do menino Jesus, noutras do Pai Natal. No dia seguinte celebra-se o Natal com uma grande refeição, e em minha casa, sempre com cozido galego. No dia 25 de dezembro, é feriado em todo o País, o que é perfeito para alargar o convívio quase até ao jantar, com uma enorme sobremesa típica espanhola. Até ao dia 31 há uma pausa dos eventos familiares, mas nessa noite, Nochevieja, juntamo-nos todos de novo para celebrar. Primeiro, claro, há um grande jantar, e depois à meia-noite, vemos as 12 badaladas do relógio da Puerta del Sol, em Madrid, enquanto se come 12 passa, uma por cada badalada (se não se acaba a tempo, ter-se-á má sorte o resto do ano). Depois, é dançar e beber a noite toda, para receber o novo ano com alegria. Com as caras cansadas e as olheiras, voltamos a juntar-nos no dia 1 para comer, ainda que a sobremesa neste dia seja mais curta, porque a maioria precisa de dormir uma sesta. O último dia desta época é o mais especial, é a Noite de Reis. Diz a tradição católica que três Reis Magos levaram ouro, incenso e mirra ao local onde nasceu o Menino Jesus, e que no dia 5 de janeiro de cada ano voltam a toda as casas espanholas para deixar presentes para toda a família. Os mais pequenos, depois de jantar, deixam os seus sapatos debaixo da árvore de natal e algo mais para que os Reis Magos se recomponham da sua longa viagem desde o Oriente. No dia seguinte, o dia de Reis, acordam com presentes à volta dos seus sapatos, e toda a família celebra de novo com outra grande refeição, desta vez de tomar ao pequeno-almoço o Roscón dos Reis. Trata-se de um bolo típico que só se come nestas festas, e que tem dento uma pequena figura. A pessoa que a encontre tem de pagar o roscón, assim quanto menos se comer, melhor.

Em suma, é fácil de ver que o Natal é uma época especial para os espanhóis, porque permite expressar o nosso carácter alegre, comendo, bebendo e festejando com as pessoas que nos são mais queridas e tudo isto rodeados de torrão e maçapão. Que mais se pode pedir?”

images

transferir

Puertas del Sol, Madrid

De Espanha, vamos para Itália. O nosso colega de Roma, Giorgio Magli, deixa aqui essas tradições:

“Em minha casa (arredores de Roma), os preparativos para o Natal começam no dia 8 de dezembro, o dia da Imaculada Conceição. Decoramos a casa, fazemos a árvore de natal e o presépio. A partir daquele momento, começa a espera até o dia 24, quando fazemos o jantar com toda a família. Comemos sobretudo peixe e outros pratos, fritos, e depois as sobremesas típicas do Natal, como torrone, pandoro e panettone, cozinhadas pelas avós. Por volta das 11 da noite, chega o momento da troca de presentes e, às vezes, se há crianças, vem o Pai Natal. Depois, geralmente, os pais vão à Igreja, enquanto os jovens encontram-se com os amigos para jogar às cartas.

No dia 25, a seguir à missa, faz-se um almoço familiar, desta vez à base de carne, como borrego. Depois das sobremesas, que não podem faltar, jogamos à tombola, a versão italiana do bingo. À noite é o momento de estar com os amigos.

O dia 26 é também de festa. Normalmente aproveitamos para ver os familiares que moram mais longe e passar o dia com eles.”

6370-receita-panetone-fazer-panetone-caseiro

 

Panettone

 

images (1)

Tombola

Deixando as tradições mais semelhantes às nossas, de origem católica e de outros países latinos e do Sul da Europa, vamos para o centro da Europa, para a Eslovénia. A nossa colega Lucija Ceklin deixa-nos o seu relato:

“Na Eslovénia, a celebração original do Natal está relacionada com as tradições cristãs, o que significa fazer a árvore de Natal, ter um jantar festivo e depois ir à missa do Galo. Como quase metade das pessoas se consideram ateus, há muitos modos de celebrar o Natal, e a tradicional já não é tão celebrada como antigamente.

Ao contrário de muitos países, não temos pratos típicos de Natal, mas o jantar neste dia é suposto ser algo especial. A sobremesa tradicional, que é comida no Natal e também na Páscoa, é a potica. É um pastel enrolado, recheado normalmente com nozes, mas também pode ser com sementes de papoila, queijo de cabra, avelãs, chocolate ou estragão.

Há também a tradição do Pai Natal trazer presentes no dia 25 de dezembro. No entanto, na Eslovénia, há mais 2 homens que também trazem presentes, o São Nicolau, a 6 de dezembro, o Grandefather Frost (em esloveno, dedek mraz), a 1 de janeiro.

potica

Potica

bozicek-sv-miklavz-dedek-mraz-decemberski-mozje

Pai Natal, São Nicolau e Dedek Mraz

Ainda na Europa, vamos para a Alemanha. A Ann-Katrin Mink, nossa colega berlinense, conta-nos:

“O Natal, para os alemães, é a festa mais importante do ano. A 24 de dezembro as pessoas vão à Igreja com as crianças ver uma peça de teatro, contando a história do Natal. Depois, as famílias voltam para casa e há a troca de presentes, muitas famílias cantam canções de Natal (Weihnachtslieder) ou as crianças recitam um poema ou algo semelhante. De seguida, há o janntar de Natal: o típico é ganso com batatas e repolho vermelho e couve; arenque e salsichas com salada de batata (este último é típico de Berlim). Nas manhãs dos dias 25 e 26 de dezembro pode ir-se à Igreja, e bebe-se e come-se com a família.

Não posso acrescentar muito mais. No Advento, decora-se toda a casa, faz-se uma coroa de Advento com ramos de abeto, com 4 velas (uma para cada domingo), fazem-se biscoitos e as famílias vão aos mercados de Natal.

A 6 de dezembro, festeja-se o São Nicolau: na noite anterior, as crianças deixam os seus sapatos. Quando as crianças se portaram bem no ano anterior, vem o São Nicolau, e deixa-lhes doces nos seus sapatos. Quando se portaram mal, vem o Knecht Ruprecht e deixa às crianças algo como castigo. Assim é a tradição, mas naturalmente todas as crianças recebem doces ! Na noite de Natal, quem traz os presentes é o menino Jesus ou o Pai Natal. Antes das crianças irem à missa ver a peça de teatro, deixam um prato com biscoitos e um copo de leite na mesa para o Menino Jesus ou para o Pai Natal. Os pais comem sempre alguns biscoitos, às escondidas, para que os meninos pensem que o o Menino Jesus ou o Pai Natal lá esteve.”

images (2)

Coroa do advento

Gendarmenmarkt 003

Mercado de Natal, em Berlim

Saindo do nosso Velho Continente, a Europa, e deixando a paragem mais exótica para o fim, vamos para África, para a Namíbia.

Eis o que nos diz a Annacky Mokili Alfeus:

“É a altura do ano em que toda a gente está contente a canta músicas de Natal. As famílias fazem centenas de quilómetros para se juntarem neste dia muito especial. A maioria das pessoas regressa à sua terra natal, para passar o Natal com os seus pais. O dia de Natal começa com uma missa, e neste dia, usa-se o vestido ou fato mais caro que se tiver, e que não é o que se veste no dia-a-dia. A tribo Oshiwambo acredita que o Natal é também uma época de jejum e de partilha. Também se vai de casa em casa, e toma-se bebidas feitas do modo tradicional. Há grandes braais (churrascos), e toda a gente é convidada.

SA_NAMIBIA_Independence4

Trajes tradicionais da tribo Oshiwambo

braai2-300x225

Braais

Finda a nossa viagem por diferentes terras, tendo com tema o Natal, resta-nos desejar a todos:

Um Feliz Natal e um Bom Ano Novo!

Feliz Navidad y un Bon Año Nuevo!

Un Buon Natale e un Felice Anno Nuovo!

Vesel božič in srečno novo leto!

Fröhliche Weihnacthen und ein gut Neujahr!

Merry Christmas and a Happy New Year!

 

Autores: Ana Visser, Ann-Katrin Mink, Annacky Mokili Alfeus, Giorgio Magli, Lucjia Ceklin e Madalena Cabral Ferreira