DIA MUNDIAL DAS DOENÇAS RARAS

genet
(comemoração do dia mundial das doenças raras: 28 de fevereiro)

No meio da multidão infinita, descobri que sou uma filha Rara do acaso
Uma concha única no meio de uma praia de pedrinhas moldadas pelo Universo
Só eu posso habitar, nessa concha, que tem os meus contornos e a minha matriz física
Dizem que sou especial e que sou diferente. Que fujo aos padrões, às regras e ao comum.
Mas a Natureza moldou-me segundo as leis dos genes das estrelas.
Com o brilho que atravessa o espaço, à velocidade-luz da minha energia vibrante.
A minha concha não me descodifica nem canta ao mar as emoções que trago dentro de mim
Gosto que me encontrem, enquanto caminham pela praia, não pelo meu tamanho
Mas pela Luz que emito quando os raios de Sol atravessam o meu exoesqueleto.
Sou Rara sim, não pelo que não sou, pelo que não tenho, pelo que não consigo
Sou Rara sim, por ter mais força que as rochas da praia e mais energia que um tsunami
E porque hoje ou amanhã, a minha concha não me definirá mais aos vossos olhos
Quando ousarem tentar ver o que está para além da ilusão da diferença.

Carolina