Inverno

  Quando me perguntam por que gosto do Inverno respondo sempre qualquer coisa melodramática, mostrando ser muito melancólico e sensível. Algo como: Acho fascinante a decomposição, faz me perceber que devemos aceitar a realidade da finitude humana como um processo natural, marcado por diferentes fases, cujo fim é de facto a decomposição, a morte e, … [Read more…]

A sebenta do fracasso

Holofote partiu Deixou sua marca Corrimão surgiu Do auto da barca -Doutor, que devo fazer? Se o que faço é o que não devia ter feito e o que não devia ter feito é só o que sei fazer. Estás num inferno E o clima é ameno Selvagem inverno És de lírio veneno -Servente, onde … [Read more…]

CAVE 45 E UMA HISTÓRIA DE AMOR

Água solta É palavra infinita Surdo corre Na surdez ilícita Câmara cai O filme imperfeito Rosto sumiu Deu aperto no peito Viva la revolucion! _ Venho contar uma história, que após o início fugaz e atencioso da raiz do amor, este foi consumido pelo conformismo e conforto, voltando-se então, o artista x para as aventuras … [Read more…]